Casando interesses




Videos tu.tv

Ano eleitoral,ano de copa,ano de crescermos,o Brasil,5%.As perspectivas são boas em todos os setores.O País sediará a copa de 2014 e as olimpíadas de 2016.O governo do Presidente Lula quer colher os frutos desse bom momento.A oposição também.Em Brasília o senhor Arruda caiu em desgraça armada por seus opositores.Mas se ilude quem acredita que o Senhor Arruda está fora do jogo político local, engano.Atentem que ele ainda é o chefe do executivo local.Ainda tem mando e poder.Aguardemos.  
 Mas o que tudo isso representa para o brasileiro comum,eu,você,que não estamos ligados diretamente as decisões políticas/administrativas,mas que nesse período, parecemos tão importantes?Bom para exemplificar o que representamos  vamos ao poema Casa Comigo do Poeta Michel Melamed:
Casa comigo
Casa comigo que te faço a pessoa mais feliz do mundo. a mais linda, a mais amada, respeitada, cuidada... a mais bem comida. e a pessoa mais namorada do mundo e a mais casada. e a mais festas, viagens, jantares... casa comigo que te faço  pessoa mais realizada profissionalmente. e a mais grávida e a mais mãe. e a pessoa mais as primeiras discussões. a pessoa mais novas brigas e as discussões de sempre. Casa comigo que te faço a pessoa mais separada do mundo. te faço a pessoa mais solitária com um filho pra criar do mundo. a pessoa mais foi ao fundo do poço e dá a volta por cima de todas. a mais reconstruiu sua vida. a mais conheceu uma nova pessoa, a mais se apaixonou novamente... casa comigo que te faço a pessoa mais “casa comigo que te faço a pessoa mais feliz do mundo”.
Vejam que é uma relação um tanto conturbada.Primeiro fala-se em felicidade,amor,prazer,alegrias e ,a posteriori,começam as desavenças,as cobranças,discussões,e por fim o divórcio,a separação.E o mais incrível nesse poema é que a pessoa acaba por buscar novamente outro relacionamento,outras promessas,outro enlace: casa comigo que te faço a pessoa mais “casa comigo que te faço a pessoa mais feliz do mundo”.
Nobre e-leitor esse é você,sou eu.Ora vejamos que todo preito é invadido por promessas,políticos apaixonantes e pessoas apaixonadas.Áquela vibração dos discursos, a emoção das carreatas,os abraços,o aceno de mão o “conto com você”.Bem, apurados os votos,eleito o candidato,está sacramentado o casamento eleito/eleitor através dos “votos” de (in)fidelidade .Passados aí uns dois anos pecebe-se que o sujeito falou mais do que fez.Começa a desconfiança, a gradual chateação que se transforma em certeza de que não dá mais e, na eleição seguinte, negamos-lhe,ou não,o Voto, e partimos pra outro compromisso.
Votar é isso:casar interesses.Então casa comigo.

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Sobre este blog