COISAS QUE ENFEIAM BRASÍLIA.

Agressão a morador em posto de Gasolina.Um absurdo. Infratores se acham no direito de agredir morador que foi reclamar de som alto. Que o porrete da lei recaia sobre esses baderneiros.
POSTO DE GASOLINA DA 214 SUL-BRASÍLIA - NÓS TE BOICOTAMOS.
http://posto214sul.blogspot.com/

SINTO QUE QUERIAM ME MATAR.
Corrreioweb


O militar espancado no posto da 214 Sul concorda com uma punição mais severa aos agressores e estuda entrar na Justiça
Respeito e silêncio. Era tudo o que o militar Anísio Oliveira Lemos, 46 anos, queria dos rapazes que estavam ouvindo música alta na loja de conveniência do posto de combustíveis da 214 Sul, na noite do último sábado. Lemos não teve nenhum dos dois e foi covardemente espancado. “Sinto que queriam me matar. Eles tinham a chance de me amedrontar, de me mandar embora, por que me seguiram até debaixo do meu prédio?”, questiona. O tenente da Aeronáutica concorda com a interpretação do chefe da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), que está à frente do caso. Segundo o delegado Watson Warmling, os cinco homens que agrediram Lemos responderão por tentativa de homicídio qualificado. Até agora, porém apenas dois dos acusados da agressão — inclusive Daniel Benquerer Costa, filho da dona do posto — se apresentaram na 1ª DP e foram indiciados. A polícia continua tentando identificar os outros três, mas as imagens da câmera de segurança do bloco onde ocorreu a agressão — o K da SQS 214 — não têm boa qualidade.



0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Sobre este blog